quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Justiça decreta prisão do sertanejo Gian por dívida de pensão alimentícia


Justiça decreta prisão do sertanejo Gian por dívida de pensão alimentícia

O Diário de Justiça publicou, na última terça-feira, em sua versão digital, o decreto da prisão de Aparecido dos Reis Morais, o Gian, da dupla Gian e Giovani. O pedido tem prazo de 30 dias e se refere ao não pagamento de pensão alimentícia do cantor ao filho mais velho, fruto do relacionamento com a ex-mulher, Maria Cláudia.

Segundo resolução tomada pela 6ª Vara Civil de Barueri, um mandado de prisão foi expedido com urgência depois que o Ministério Público opinou pela rejeição das justificativas apresentadas pela defesa de Gian para não pagar a pensão. "Com efeito, a mera alegação de impossibilidade financeira não justifica a inadimplência alimentar, ainda mais no caso vertente, em que o executado noticia que se casou novamente e teve outro filho", afirma o juiz no documento.

Gian alegou, no processo, que sua atual condição financeira não permite pagar o valor cobrado, e que sequer consegue pagar as próprias despesas de condomínio. Segundo o documento, o cantor destacou a situação financeiramente privilegiada da mãe do garoto, pediu revisão da pensão alimentícia para dois salários mínimos, a guarda do menor e ofertou a proposta de parcelamento do débito. O valor da dívida não foi informado, já que o caso corre em segredo de Justiça.

Os valores da disputa
Ao Terra, o advogado Aparecido Hernani Ferreira, que representa o cantor, afirmou que o pagamento da dívida de R$ 100 mil em pensão deve ser feito na tarde desta quinta-feira, e que a quantia está sendo arrecadada com a ajuda de amigos e empréstimo. O cantor foi informado pelo advogado da decisão judicial, mas ainda não houve intimação oficial.

Segundo Ferreira, um outro processo movido por Gian contra a ex-mulher corre na Justiça. Ele acusa Maria Cláudia de retirar da conta do cantor, sem autorização, cerca de R$ 300 mil reais referentes a direitos autorais. Na época, o casal já estaria separado e ele teria tentado fazer a cobrança de forma amigável antes de entrar na Justiça. "O Gian não se nega a pagar o valor da pensão. O problema é que ele é credor na quantia de R$ 300 mil referentes ao outro processo", afirma Hernani.

Além disso, a defesa de Gian questiona o alto valor da pensão alimentícia, que gira em torno de R$ 10 mil mensais, e o uso do dinheiro. Segundo Ferreira, a ex-mulher usa indevidamente a quantia para viagens ao exterior, por exemplo.

Questionado sobre a situação financeira de Gian, o advogado do cantor afirmou que em razão da grande folha de pagamentos da dupla, o valor que sobra é pequeno e desproporcional à pensão exigida.

Ferreira afirmou que, na partilha dos bens, Maria Cláudia ficou com diversos bens do casal, entre eles carros e imóveis. A ex-mulher e o filho estariam morando em um apartamento cujo direito de usufruto seria de Gian, enquanto os outros imóveis estariam alugados para gerar renda a ela. "Ele tem um coração muito bom e não imaginou que isso poderia acontecer", diz Ferreira sobre Gian.

Sobre a guarda do menor, o representante de Gian diz que o cantor pleiteia a guarda compartilhada com a ex-mulher. Atualmente, Gian é casado com a fisioterapeuta Tatiana Moreto, com quem tem um filho de 5 anos.

Em março deste ano, Marcelo dos Reis Morais, o Giovani, também foi acusado pelos filhos Gessyca, 19 anos, e Marcelo, 16, e pela ex-mulher Laisa de não pagar pensão alimentícia. Na ocasião, Gessyca afirmou que a família teria que receber R$ 9 mil mensais e que o cantor ganha R$20 mil por show.  


Terra